terça-feira, 18 de abril de 2017

O Poder Simbólico vive entre nós, sabia disso?

Pierre Bourdieu, um dos maiores pensadores do século XX, cunhou o termo poder simbólico. Essa categoria visa expressar e ao mesmo tempo denunciar os mecanismos de poder e dominação que se disseminam de modo invisível na dimensão simbólica da vida, por meio dos discursos e da comunicação de modo geral. Expressa, portanto, o poder das palavras enquanto potência no âmbito da vida de criar performatividades, ou seja, ações. O poder simbólico seria, portanto, esse poder praticamente invisível que se transmite por meio da comunicação, dos discursos, e que também funciona como um instrumento político de manutenção das desigualdades sociais, do status quo. O poder simbólico atua nas estruturas sociais de modo a construir – por meio da repetição – realidades e o sentido imediato do mundo por meio dos símbolos, que são os instrumentos de coesão social. Por meio deles fica legitimada a dominação. Em muitas das vezes esse mesmo poder simbólico – transmitido nas escolas, nos núcleos familiares, dentre outros campos – acaba por se convolar em uma violência simbólica, que são expressões arbitrárias da realidade social. De modo geral, Bourdieu foi um pensador que denunciou essas estruturas do poder que marcam profundamente nossas sociedades.
O antídoto para a manipulação e para a perpetuação da violência simbólica é o esclarecimento, pois ele implica na compreensão dessas estruturas de poder e sua não reprodução no cenário social e cultural.
Autor: Antonio Gabriel Batista Xavier
Bacharel em Humanidades (Ciências Sociais)
Graduando em História
(85) 9 - 9725.2562
"Conhecimento é tudo"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário