domingo, 14 de maio de 2017

Feliz dia das mães! Mas e o respeito?


Por mais que tentem negar, a importância das mulheres para a existência é absoluta, pode-se inventar qualquer meio de reprodução, mas ainda assim será lá, no ventre, no útero que a vida nascerá. Não é detraindo a figura masculina, sabemos também de sua importância, porém é na mulher, que tanto o sexo feminino quanto o masculino se desenvolve. Os homens deveriam pensar mais neste ônus substancial.
Como sempre, e comumente, as redes sociais vieram maquiar consideravelmente as relações, demonstrar uma imagem superficial sobre qualquer dos elos sociais que participamos, assim, indivíduos que passam o ano todo desconsiderando, desrespeitando, ofendendo e tratando das piores maneiras suas mães, no dia das mães se tornam santos e lotam as redes sociais de pseudoamor, assim como ocorre no dia das mulheres. Além disso, o desrespeito a uma mãe ou uma futura mãe parte das primeiras relações até as últimas que intervemos na vida, desde o momento em que passamos a viver em sociedade, quando ofendemos uma mulher, estamos ofendendo a uma mãe ou futura mãe de alguém, podendo ser até mesmo um dia a mãe dos nossos filhos, o que incorre no desejo de felicidade ser uma mera palavra.
O conceito “mãe” pressupõe um dos mais relevantes de uma relação familiar, não pelo aspecto tradicional, mas sim pelo afeto e pela dedicação natural, claro que no mundo há muitas barbaridades e pessoas más, embora isso exista, em grande maioria, uma das partes familiar mais exuberante é a figura materna, por isso, indubitavelmente, que este dia de tributos e alusões deve existir, para que pelo menos nele haja a reflexão sobre o papel de uma mulher, especificamente o de uma mãe.
Portanto, um homem que respeita uma mulher reconhece o valor que ela tem e que ela terá um dia na vida, no poder materno e na constância de uma família, na comunhão de vida e na busca pelo amor.
Mãe, seu dia é mais que especial, é essencial para lembrarmos que sem seus cuidados no decorrer da vida, e principalmente na infância, não seriamos nada, e que só existimos e damos graças a esta vida, porque foi junto ao teu útero que descobrimos o som do coração e o alimento que ligava nosso cordão umbilical, o nosso respirar que um momento foi unívoco, e o teu amor avassalador que nasceu e nos ensina amar a cada dia! Para todas as mães, que por mais que existam os momentos difíceis da vida, nunca esqueça que são vocês a razão de ser e existir dos seres humanos, o nosso primeiro contato com o mundo e com os ensinamentos que ele transmite. Que possamos reconhecer este papel como tão importante que se crie um grau de responsabilidade muito maior na sociedade.

A todas as mães, felicidade sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário